5 erros de contratação que podem acabar com a cultura da sua Empresa

Lembra quando você tomou seu primeiro empréstimo? Deu um “frio na barriga”, mas ao mesmo tempo você estava confiante, porque sabia que ia conseguir gerar valor suficiente para pagar a dívida e fazer a Empresa “decolar”. Mesmo que o débito seja alto, ter acesso aos recursos agora pode marcar a diferença entre sucesso e fracasso.
Isso funciona para o débito financeiro – mas nunca para débito cultural.

O débito cultural acontece quando você pega um atalho e contrata um funcionário que tem as qualificações e experiência certas, mas… que não se ajusta à cultura da Empresa. Uma contratação deste tipo pode contaminar todos os outros funcionários, atuais e futuros – todo o seu negócio. E mesmo depois que o funcionário sai, o dano à cultura da Empresa pode ficar por muito tempo.

Por exemplo:

1. Você vê as flores mas não percebe os espinhos

O desenvolvedor “fera” em escrever código – mas que não aceita a gestão nem colabora com os outros – não vai se transformar num prodígio de cooperação só porque você o trouxe para sua Empresa.
O vendedor “matador” que no curto prazo deixa para trás todos os colegas – mas que também manobra e manipula de tal forma que deixa verdadeiros “barris de pólvora”, só esperando uma faísca – não vai ser um construtor de relacionamentos, ou ter uma visão de longo prazo para sua Empresa, só porque passou para o lado de dentro.

A entrevista de contratação é como uma lua-de-mel – você vê o que o candidato tem de melhor. Se na entrevista o candidato não parece bem “encaixado” na sua cultura, ele certamente não vai ficar depois de ser contratado.

Jamais faça um pacto com o “demônio cultural” – a alma da sua Empresa está em jogo. Mesmo!

2. Você desconsidera a atitude e joga com a habilidade

Capacidade e experiência são inúteis, se não forem utilizadas. Conhecimento não vale nada, se não for compartilhado.

Quanto menor for sua Empresa, tanto mais provável que você seja um especialista em sua área, de modo que transferir as suas habilidades para novos funcionários é relativamente fácil. Mas entusiasmo, ética de trabalho, e bom relacionamento interpessoal são qualidades que não podem ser ensinadas – e isso pesa muito mais do que qualquer capacitação que o candidato traga.

De acordo com um estudo (em inglês), das contratações que não dão certo nos primeiros 18 meses, apenas 11% são devido a deficiências técnicas. A maioria falha por falta de motivação, falta de disposição de ser treinado, ou problemas com temperamento e inteligência emocional.

Pense deste jeito: O candidato que não tem alguma habilidade importante pode ser causa para preocupação, mas o que não tem as crenças e valores que você precisa é como uma “luz vermelha” gigante de débito cultural.

3. Você tenta vender um carro usado

É muito tentador tentar “vender” sua Empresa para um candidato, especialmente quando você está desesperado para preencher uma vaga e parece que está demorando demais.

Não faça tanto esforço para vender. Os melhores candidatos vêm preparados: eles pesquisaram, e pelo que descobriram online já sabem se vão se encaixar bem na sua Empresa. Os candidatos realmente bons já estão seguindo sua Empresa por semanas ou meses – “sentindo” como ela é.
Descreva o cargo e sua Empresa, responda a todas as perguntas, seja sincero e direto, mostre seu entusiasmo – e deixe que o candidato tome uma decisão consciente. Mas não exagere no esforço de venda.

Os candidatos certos reconhecem as oportunidades certas – e o “encaixe” cultural certo. Se você precisa fazer muito esforço para convencer alguém, e o amor não é correspondido, essa história não vai terminar num “felizes para sempre”.

4. Você acha que aquele “frio na barriga” é fome

Nada substitui um processo de recrutamento formal, completo… exceto, às vezes, uma boa dose de intuição e feeling.

A HubSpot (Empresa do autor – cresceu de 0 a 500 funcionários em 6 anos) valoriza os seguintes atributos nos funcionários:

Humildes – São modestos, mesmo sendo excepcionais. São conscientes dos próprios limites e respeitosos;
Eficazes – Fazem acontecer, “rodam o hodômetro”, adicionam valor;
Adaptáveis – Estão sempre mudando, nunca param de aprender;
Supers – Têm um tipo de “super poderes” que se destacam: Super espertos, super criativos, super engenhosos;
Transparentes – São abertos e honestos com os outros – e com eles mesmos.

Pense: Quanto mais problemas você enfrentou, quanto mais erros cometeu, mais “treinada” ficou sua intuição. Nunca confie só na intuição – mas se você sentir um “frio na barriga” ao entrevistar um candidato… veja como um sinal de que precisa olhar mais de perto – e faça isso.

5. Você decide se arriscar

Há dois tipos de riscos que você pode correr, com um candidato:

Primeiro os riscos válidos: Arriscar com um candidato que você acha que tem potencial, mas que o patrão anterior não aproveitou; ou com outro que que não tem certas habilidades, mas tem uma atitude muito boa; ou ainda outro que você tem certeza que vai trazer o entusiasmo, movimento e disposição que sua equipe precisa desesperadamente. Estes são riscos que vale a pena correr.

Agora os riscos burros: Um candidato tem um histórico de problemas de desempenho, mas você tem esperança que ele vai desenvolver uma boa ética de trabalho; outro candidato largou seus dois últimos empregos porque “os chefes eram idiotas”; ainda outro não tem experiência, mas não para de falar sobre como vai crescer rápido.

Por que você acha que os riscos burros vão dar certo? Pode ser porque você está desesperado, ou com preguiça, ou tem “assuntos mais importantes” para se preocupar. Ou você acha que sua cultura é tão forte que vai suportar o impacto de um funcionário que não se encaixa.

Não corra riscos burros. Na maioria das vezes, o resultado não vai ser bom. De vez em quando você pode tomar riscos válidos, porque podem se transformar em suas contratações mais “inspiradas”, seus melhores funcionários.

E nunca, jamais corra um risco que possa criar um débito cultural elevado. O preço para sua Empresa é muito alto – e a vida é curta…

Artigo traduzido e adaptado do original (em inglês):
5 Hiring Mistakes That Can Crush Your Company’s Culture – Dharmesh Shah – Hubspot

contribua com um comentário

Que tal um belo desconto nos cursos da trilia?
Responda o formulário

Workshop de Angular

Receba mais informações e participe deste evento!
ENVIAR
close-link